terça-feira, 13 de outubro de 2009

O dia das crianças

presentes

Glória

abre, abre...




enquanto o tio costura, ela pinta.

Quando eu era pequena, o dia anterior ao dia 12 era de expectativas. Não dormia direito só pensando no grande dia... os presentes...
Me lembro de muita coisa desse dia, uma vez ganhei um jogo de alquimia, outra ganhei um par de patins, me lembro que até dormi abraçada com eles de tanto que eu gostei, ainda bem pequena, ganhei pogobol, meu primeiro gradiente, videogame, bonecas ( sim, eu fui uma menina que brinquei muito de bonecas, principalmente as Barbies ). Me lembro que tinha uma amiguinha na escola que odiava fazer aniversário no dia 12 de outubro, ela reclamava que ganhava um presente só, o nome dela era Jaqueline. Nunca mais a vi.
Era sempre festa, aqueles presentes pareciam enorme pra uma menina pequena. E o dia era feliz!
Maria ainda não tem noção do que é ganhar presente, ela gosta mais do papel de embrulho do que do presente em si, mas junto da Glórinha, a cada êêê que ela fazia ao abrir os presentes, Maria fazia também... êêê.
Glórinha queria muito uma pia com pratinhos e talherezinhos de plástico. Minha mãe resistiu, desde o aniversário dela a dar dizendo que esse tipo de brinquedo não era legal pois levava prum lado sexista demais e a levaria a gostar de ser dona de casa e lavar louça, mas eu disse a ela que, quando criança, eu amava minhas panelinhas, pratinhos, copinhos e talherezinhos, as vassourinhas e rodinhos e nem por isso sou dona de casa hoje. Odeio tarefas domésticas. Acabou que Glórinha ganhou sua pia tão querida. E quando abriu o pacote, foi êêêê pra tudo quanto era lado.


Um comentário:

Aline Aimée disse...

Oba!
Parece que aproveitaram à beça!!!