quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Postcards


Da minha amiga Mari, vindo de Paris.


Mamis estava de passeio pela Holanda e me mandou esses dois.




Esse é do meu husband, de 1979/80, vindo de Carcavelos, onde sua madrinha morava. Ela confundiu o nome do afilhado e enviou em nome do irmão do meu H. O mais legal é que anos depois, minha mãe, por coincidência morou em Carcavelos. Por isso o carinho especial por este.


O meu favorito, o cartão mais maluco que já recebi, vindo do Texas, mandado pela minha amiga RM.

Não há nada mais legal do que abrir sua caixa do correio e ver um cartão postal de alguém querido ali pra você.
Amo cartões postais, são lindos, o selo, o carimbo, a letra, o escrito e todos que sabem que eu gosto me enviam de alguma lugar ou alguma viagem.
Com a chegada da internet, os cartões foram ficando para trás, da mesma forma que as cameras de filme. Hoje em dia é muito raro escrever uma carta, ou mesmo mandar um cartão postal para alguém, ter esse contato direto com a pessoa, como era antigamente é delicioso.

Esses são apenas alguns dos vários que eu tenho, que ficam colados na minha geladeira.

Eu adoraria receber mais e aumentar minha coleção , se alguém quiser me mandar um cartão postal de qualquer lugar ou país... dizendo qualquer coisa que quiser, eu juro que respondo e ainda publico aqui com a maior felicidade do mundo!

O que diz o Wikipédia:

" O cartão-postal é uma simplificação da carta simples. Trata-se de um pequeno retângulo de papelão fino, com a intenção de circular pelo Correio sem envelope, tendo uma das faces destinada ao endereço do destinatário, postagem do selo, mensagem do remetente e na outra alguma imagem.

A vantagem dos postais, como também são conhecidos, é o porte de valor inferior ao das cartas comuns e a dispensa do uso do envelope tornava a correspondência mais fácil e mais barata.

Os primeiros cartões-postais emitidos (hoje conhecidos como inteiros–postais) eram de monopólio oficial e já vinha selados. Com o decorrer dos anos outros países passaram a autorizar as indústrias a imprimirem cartões-postais para circularem pelos correios depois de serem devidamente selados no valor do porte fixado. "

História

O primeiro cartão-postal foi emitido no século XIX e existem versões diferentes sobre a sua invenção. Poderia ter sido o cidadão norte-americano H. L. Lipman, que juntamente com J. P. Charlton, patenteou em 17 de dezembro de 1861, o chamado “Lipman's Postal Card”. Entretanto não são conhecidos exemplares deste cartão de antes do início da década seguinte; Outra versão diz que o diretor dos Correios da Confederação da Alemanha do Norte, Heinrich Von Stephan, pode ter lançado a idéia e a sugestão na Conferência Postal Germano-austríaca, em 1865;

Por fim, Emmanuel Hermann, professor de Economia Política, da Academia Militar Wiener Neustadt, no Império Austro-húngaro que, em carta publicada no Die Neue Freie Presse, de 29 de janeiro de 1869, propôs a adoção do cartão postal salientando a conveniência do uso de cartas mais simples que aliassem o baixo custo à simplicidade, o que poderia ser obtido com a supressão do envelope. De Marly, Diretor da Administração dos Correios da Áustria, aceitou a idéia e oito meses depois, em 1º de outubro de 1869, foi lançado para venda o primeiro cartão-postal do mundo - Correspondenz Karte, escrito em cor negra sobre cartão creme, levando impresso um selo de 2 Neukreuzer.

O Brasil instituiu o cartão-postal pelo Decreto nº 7695, de 28 de abril de 1880, proposto pelo Ministro da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, conselheiro Manuel Buarque de Macedo.

Segundo Vossa Majestade Imperial se dignará ver, a primeira de tais alterações é a que estabelece o uso dos bilhetes-postais geralmente admitidos nos outros Estados e ainda em França, onde aliás houve durante algum tempo certa repugnância ou hesitação em os receber; os bilhetes-postais são de intuitiva utilidade para a correspondência particular, e, longe de restringir o número de cartas, como poderá parecer, verifica-se, ao contrário que um dos seus efeitos é aumentá-lo. Na ocasião ocupava a Direção da Repartição dos Correios, Luís Plínio de Oliveira, nomeado para o cargo em 1865, depois de ter publicado três anos antes, o “Relatório sobre a Organização dos Correios da Inglaterra e França”.
Estou esperando vários cartões aqui em casa heim!!

9 comentários:

Mari disse...

puuutz, meu quintal! morri! que saudade...
amei "me ver" por aqui!
beijos

Aline Aimée disse...

Oin, que delícia!
Tb quero!!!

Regina disse...

Te mandar um de Floripa.
O endereço é aquele lá de cima, certo?

Aline Aimée disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aline Aimée disse...

Quem ganhou o Project Runway foi a menina pra quem eu tava torcendo!
=D
Mas fiquei com peninha do Jarrel e da Korto...

Anônimo disse...

eu adoro seu blog moro bem longinho confirma seu endereco que te mando um bem legal...

bjs

Cibele
cibimonteiro@gmail.com

Paula disse...

Karina,

Eu adoro o seu blog. Moro na curva do continente... Confirma o teu endereço no meu e-mal que eu te mando um cartão-postal daqui. Quem sabe tu não se anima e vem passar as férias?

Não sei se tu ainda mora no mesmo endereço que aparece nesses postais que foram enviados para tu. Confirma no meu e-mail, lá vai: paula.rm.santos@gmail.com


Um cheiro, muita luz para tu.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.